Fantasmas do “Presente”

Diário de bordo de Jowfish Kraken.
Terça-feira, 15 de abril de 2014.
*TEMA SUGERIDO PELA LEITORA DEBEE*

Desenho de um pirata com quase todos os
detalhes que faz um pirata: tem um tapa-
olho, tem um gancho no lugar da mão
esquerda, mas não tem uma perna de pau.
Ele tá numa praia, segurando um sabre, e
protegendo um baú de tesouro.
Então agora a gente começa a falar dos piratas que nem no filme, Capi?
É... mais ou menos...
Como assim, mais ou menos, Capi?!
É que lá não tem o tipo principal de pirata que existiu nessa época.
Não?! Como assim, Capi?! Qual tipo???
Bom... vamo do começo.
Tá.
Certo... então a gente vai entrar agora na época de ouro da pirataria.
Época de ouro?! Que época foi essa, Capi?!
Bom... isso depende de onde você pega a informação...
Hum...

No mais abrangente de todos, vai de 1650 até 1730, mas tem gente que fala que foi de 1690 à 1730, e tem gente que fala que foi de 1650, ou 1690, até 1700 e alguma cosia.
Nossa, Capi! Por que isso?!
Porque nessa época aconteceram algumas coisas que marcaram a época.
Quais são elas, Capi?!
Você........vai me deixar falar, ou vai ficar me...
Ai, Capi! Desculpa, vai, seu grosso mal educado!
Humpft... enfim...
Primeiro de tudo, de 1650 até 1680, tivemos a época dos Bucaneiros.
Bucaneiros, Capi?!
Sip. Esse é o primeiro, dos três tipos de piratas dessa época.
Hum... e o que são eles?
Bom... praticamente, são os piratas que “trabalhavam” na América Central. Daí você já ouviu falar no Caribe, Tourtuga, Port Royal...
Ai, Capi!!! Você tá falando do filme!!! *-*
É... continuando...
Os Bucaneiros receberam esse nome por causa dos franceses.
Quê?!
Quando os franceses chegaram lá pra roubar a Espanha, que tava fazendo FORTUNA ADOIDADA, eles encontraram um povo lá que fazia carne defumada... e usavam um grelhador, que eles chamavam de boucans... e daí eles viraram os bucaneiros...
Eita... e eu achando que tinha sido alguma coisa heroica e máster...
Uma imagem um tanto quanto tenebrosa de um pirata morto-
vivo, no melhor estilo maldição do filme Piratas do Caribe.
Ele tem um papagaio no ombro, um sabre na mão direita e tá
segurando um crânio de olhos brilhantes na outra mão.
Bom... os bucaneiros foram os primeiros piratas do Caribe famosos... ajuda em alguma coisa?
AAAAAAIIIIIII, CAAAPPPIIII!!! O FILME FOI INSPIRADO NELES, CAPIIII??? *--------*
Erm.... não...
Ai, Capi.
Ó só... calmaí... tinha os bucaneiros, lá. Certo... mas não tinha só eles.
Não?!
Nops... Depois de um tempinho, também vieram um MONTE de nego da França, Inglaterra, Alemanha... tudo pra roubar esse dinheiro todo pra eles.
Lógico.
Lógico.
Daí, dois lugares onde eles ficaram, foram Tortuga, no Haiti e Port Royal, na Jamaica.
Esses nomes aí eu conheço, Capi!!! *-*
Pois é...
Mas então... daí chegou uma hora que tinha mais pirata do que grama naquele lugar... e alguém tinha que fazer alguma coisa... e fizeram: Cartas de Corso!
Que isso, Capi! Pra que xingar o pessoal de chifrudo?!
Chif.... Não é corno não, criatura!!!
CORSO!!!
Isso cria nosso segundo tipo de pirata da época: os Corsários.
Que são....?
São os piratas que tem a permissão e a segurança de um país pra roubar outro país à vontade.
Não entendi...
Um dos melhores exemplos é a Inglaterra.
Teve uma hora que ela entrou em guerra com a Espanha, daí ela já aproveitou e “contratou” um monte de pirata pra roubar a Espanha. Em troca, a Inglaterra dá pra eles segurança, caso eles fossem atacados.
Calma... então os corsários são piratas contratados por um país?!
Exatamente. Os corsários tiveram uma época de ouro também... mas foi depois da guerra entre França e Espanha, nos anos de 1740.
40? Então foi depois da época de ouro?
Foto de uma das versões dos Power Rangers, que saiu na
comemoração de 35 anos dos Super Sentai: são os
Kaizoku Sentai Gokaiger. São os primeiros Power Rangers
piratas, e basicamente foram inspirados nessa época da
pirataria.
Isso.
Essa primeira parte da época de ouro da pirataria foi a que ficou no imaginário popular e criou o mito do pirata como a gente conhece hoje em filmes, livros e tal.
Entendi... Mas e quais são as outras, Capi?
A segunda parte começou mais ou menos de 1690... que é quando acabou a febre de ouro das colônias espanholas.
Ah, Capi! Já sei! Se acabou o ouro, acabou a pirataria!
De jeito nenhum!
Não?! Como não?!
Não é só ouro que dá dinheiro, Marujo. Principalmente naquela época, o que tinha em todo lugar e que também dava muito dinheiro eram os escravos.
Escravos, Capi?!
E açúcar, ou melado.
AÇÚCAR?!
E cacau.
CACAU????
E rum!
R.... ah, rum tudo bem...
Curiosidade: sabia que o rum era considerado, na época, a bebida para exorcizar demônios do corpo?
Nossa, Capi!!! Por quê?!
Porque o teor de álcool era muito grande, hehe.
Mas voltando... Eles pegavam escravos na África, trocavam na América (continente) por rum, ou açúcar e tchanam! Criou-se a Rota Pirata.
Mas Capi... calma... você falou que eram três tipos de pirata. Você falou que tinha o Bucaneiro e o Corsário. Qual é o terceiro?
O terceiro é o pirata normal, mesmo.
Uai! Como assim?!
Uai... Bucaneiro é o pirata que trabalha na América Latina, certo?
Outro personagem que foi inspirado nessa época da
pirataria: Capitão Gancho, do Peter Pan.
Você disse que sim, Capi.
Mas e quem não trabalhava lá? E quem pirateava na África, na Ásia e na própria Europa?
Erm.... ai, Capi! Sei lá!
Eles eram só Piratas. Nem Piratas Bucaneiros, nem Piratas Corsários... só Piratas, mesmo.
Mas...
Na na não... essa conversa já ficou muito grande!
Mas...
Na próxima!
Ai, seu grosso mal educado!!!