Pokémon e a geração mais amada

Diário de bordo de Sir Fukumoto.
Quinta-feira, 05 de dezembro de 2013.
Capa do jogo Pokémon, versão Red, com o lindo e
maravilhoso Charizard.
Olha quem voltou, olha quem voltou! Eu, aquele que é, mas não parece!
Sim, eu, o Sir japonês, o Capitão Fukumoto.
Todos já estão com suas canecas de saquês ou canecas de sucos se não tiverem chego no Lv18?
Se não, peguem rápido e voltem para cá. Começando hoje e se estendendo nas próximas semanas, falaremos de uma série que marcou a infância de todos deste querido planeta!

Isso mesmo, iremos falar sobre Ash e seus amigos, só que não. Porque ninguém merece ver o Ash ganhando as insígnias sem batalhar. Iremos falar sobre os jogos da série Pokémon.
Todos sabem o que é Pokémon, certo? Bichinhos fofinhos que lutam entre si, evoluem e muito mais. Então preparem-se para a encrenca! Encrenca em dobro... ou melhor trio! Quatro... confuso. Vamos lá!
A muito tempo atrás, a querida Nintendo lançou um console de mesa chamado Game Boy. Era algo parecido com aquele minigame que tinha o Tetris, quem lembra?
Eeenfim, em 1996 o Japão lançou dois jogos da série, Pokémon Green e Pokémon Red. E em 1998, os jogos chegaram no ocidente como Pokémon Red e Pokémon Blue. Agora para tudo!! Onde está o Green? CADÊ ESSE JOGO NO OCIDENTE? Esta versão só foi lançada lá na terrinha do meu avô. O que eu quero dizer é que a versão Blue e Green são totalmente diferentes, ok? Os pokémons representantes de cada versão são os nossos queridos iniciais de Kanto: Venusaur (Green), Charizard (Red) e Blastoise (Blue).
Capa do jogo Pokémon Blue, com o Blastoise
E em se falando de quantidade de pokémons apenas da primeira geração, a pokedéx da região de Kanto catalogavam 151 pokémons. Confesso que era um tanto difícil completar essa belezinha porque cada jogo tinha pokémons exclusivos, mas era por isso que existiam as trocas pokémons que você podia fazer com seus coleguinhas de sala usando um cabinho mágico que fazia uma ligação entre dois Game Boys.  
O jogo se passa na região de Kanto. Você começava na cidade de Pallet, escolhia seu Pokémon inicial (Charmander, sempre) e seguia viagem pela região. Encontrava a Equipe Rocket, batalhava com os líderes de ginásio, evoluía seu time, entrava no Safari, comprava um Magikarp por lindos $500, batalhava com a Elite Four e por aí vai. Aqui te falo uma curiosidade: o dinheiro do mundo Pokémon tem o mesmo valor que a moeda japonesa, então pasmem meus queridos, vocês pagavam R$11,60 por esse lindo peixe que não presta para nada até evoluir para Gyarados.
 As batalhas era muito boas, eu sempre tentava evita-las porque eu não sou obrigado a seguir as regras do jogo! Você não se importava com aquela imagem do Pokémon pixelado e nem com aquele som tenso que ele fazia, você simplesmente jogava e nem se importava com as horas perdidas do seu precioso sono. Os jogos eram e continuam sendo maravilhosos.
Capa do jogo Pokémon Green, com Venossauro
 O sucesso do jogo e da animação foi tão grande que um quarto jogo foi lançado, Pokémon Yellow. O monstrinho que divou na capa é o nosso representante da série até hoje, o querido Pikachu. 
Essa versão era baseada na animação, então você começava com o Pikachu. Ele andava fora da Pokébola e ele falava; era lindo. Porém, jogo não era tão diferente dos seus anteriores, ele tinha algumas mudanças na história, treinadores com níveis diferentes, uma batalha com Jessie e James, conseguir os três iniciais da região, alguns remodelamentos e outras coisinhas. A única coisa que me chateava era que como era uma versão baseada na animação, você não podia evoluir o seu querido Pikachu. E olha que o Ash não conseguiu realizar essa proeza até hoje!
Apesar de serem antigos, o sucesso desses jogos dura até hoje, tanto que lançaram remakes de Pokémon Red e Green, mas isso é um assunto para outra hora. Para quem nunca jogou nenhum jogo da série, vale a pena começar por esses e gastar algumas horas do seu dia para evoluir seu time e zerar os games.
Bom pessoal, espero que vocês tenham gostado. Próxima semana preparem suas canecas porque falarei dos jogos da série que apareceram no Game Boy Color. Abraços e até a próxima.

lukaz mateuz disse...

Capitão Fukumoto!!! Capitão Fukumoto !!! O game boy foi um console portátil, não um console de mesa !!! Mas o post está ótimo, adorei !!!