Medo

Diário de bordo de Jowfish Kraken.
Domingo, 28 de outubro de 2012.

Quadro "O Grito", de Edvard Munch.
Então é verdade que a gente aprende melhor com brincadeira, né, Capi?
Verdade verdadeira.
Mas então por que ninguém usa isso nas salas de aula?
Medo, muitas vezes...
Medo?
Ãrrã.
Quem tem medo?
Os próprios professores, na GRANDE maioria das vezes.
Ué, mas...
Não só professores, na verdade.
Os diretores e o resto do pessoal das escolas têm um medo danado de usar brincadeira na sala de aula.
É mesmo, Capi?

Siiim... pois é, pois é, pois é, pois é...
Mas eles têm medo de que, Capi?
Geralmente eles têm medo de perder o controle da sala, ou da brincadeira não der certo, ou ainda dos alunos não gostarem da brincadeira... sem falar que muitos deles têm vergonha.
Ah, mas vergonha todo mundo tem.
E outra coisa que se passa na cabeça deles: “O QUE eu vou fazer?”.
Até porque não é só pegar um assunto e já tem lá uma brincadeira pronta pra ele. O professor tem que organizar as coisas e tal...
Então não é tudo que dá pra fazer com brincadeira, Capi?
Dá sim. QUALQUER COISA dá pra ser ensinado brincando.
Calma, calma, Capi. Como assim “brincando”? Tipo correndo e pulando?
Não, não. Pra algumas, isso daí também dá pra fazer.
Mas outras tem um jeito MUITO mais simples de se fazer....
Hã...
Preparada?
Ârrã...
Jogos.
Jogos?!
Mapa do mundo do jogo "Super Mário World",
lançado em 1990, pela Nintendo.
Jogos!
Como assim?
Jogos, uai! Tem um monte de tipo de jogo.
Isso eu sei, tonto!
Então o que foi?
O que ele perguntou, foi: “E como a gente pode usar jogos para as crianças gostarem mais das aulas?
Eu já ia chegar lá, poxa vida!
Tá, então chega logo, poxa vida!
Ó, Marujo... para de me imitar, ô praga... tá batendo bem das ideia não?
Ai, Capi!!! Vai logo, continua vai!
Então...
Antes de começar a usar os jogos... pra ter CERTEZA de um bom retorno...
Tem algumas coisitas que o professor precisa receber do aluno.
Que são...?
Vixi! Olha a hora!!!
Que que tem?
Tenho que ir... Na próxima eu conto.
TSC!!! Típico...

Lívia F. disse...

Eu tive um professor de história que criou um jogo sobre feudalismo. Era super divertido, e eu nunca esqueci um monte de coisas que aprendi jogando.
O bom das brincadeiras é que a gente aprende sem perceber e se divertindo!

OPL disse...

E como era esse jogo, Lívia?

Lívia F. disse...

Eram vários quadrados desenhados no chão, como um tabuleiro de xadrez, mas sem nenhum pintado.
Para jogar precisa de dois ou mais grupos. Cada pessoa ficava em um quadrado, e começava cada grupo num canto.
Cada pessoa tinha uma placa que precisava segurar, e esconder das pessoas o que estava escrito.

As placas:
Rei, clero, nobreza, servos.

As regras:
Rei - Ganha de todos, mas perde para os servos.
Clero - Perde pro Rei, mas ganha da nobreza e dos servos.
Nobreza - Perde pro rei e pro clero, mas ganha dos servos.
Servos - Perde pro clero e pra nobreza, e ganha do rei.

Na vez do grupo, apenas uma pessoa pode se mover. Se mais de uma se moverem ao mesmo tempo, as duas perdem. Só pode andar uma casa por vez.
É mais ou menos como xadrez.... Você tem que "comer" a peça adversária. Você anda até a casa da pessoa, e ambos mostram as placas. A menor perde. Se ambas as placas forem iguais, os dois perdem.
Acho que não valia andar pela diagonal, só na horizontal e na vertical.

Era esse o jogo. Eu adorava jogar :)