Vai um golinho aí?

Diário de bordo de Jowfish Kraken.
Sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012.
Capa do livro Apenas Uma Taça. Com
uma fotografia em preto e branco, com
uma mulher à frente, em traje vitoriano
ousado, sendo um corpete, uma saia
longa e uma blusa, cobrindo os braços,
mas deixado um largo decote. O nome da
autora vem centralizada na parte
superior, e o escrito "apenas uma taça,
um brinde ao mestre stoker" na inferior.
Isso não era uma coisa que você já devia ter feito, Capi?
Pshhh!!! Fala baixo, Marujo.
Baixo? Po... mmmmmmmm....
Silêncio... Eles podem estar aqui...
Aqui? Do que você...
Aqui. Leia isso.
Apenas uma taça............................................. Stoker... vampiros?
Isso. Lê.
Mas...
Eu sei! Eu demorei pra ler e...
Não é isso.
Então o quê?
Deixa de paranóia, Capi!!!
NÃO É PARANÓIA!!!..................................................... [pausa dramática].................É charme dramático.
Arrã! Sei. Tá, mas por que demorou TANTO?
Eu não sei... foi um tipo de.............................bloqueio.
Não gostou da história?
PFF!!! Nada a ver com as histórias. A Georgette Sillen...
Olha! É a Lady Gaga!
Lad... Ã?
Aqui na capa...
Faz isso não, Marujo... faz isso não...
Tá, tá... foi mais forte que eu. Continua. A Georgette...?
Ela continua mostrando que é uma expert no assunto vampiro.
É... parece que ela pesquisou bastante mesmo.
Quarta capa no mesmo esquema preto e
branco. A mesma mulher está agora com
um leque, onde sangue, vermelho, se
destaca escorrendo pela borda e
pingando em sua boca.
Mas enfim. O que me bloqueou mesmo foi o estilo de escrita.
Escreve mal?
Não... ela só não escreve no meu estilo.
Como assim?
A... que nem... SEMPRE que eu vejo alguma coisa a ver com vampiros, é sempre no mesmo esquema. Sem exceção.
É sempre aquela coisa formal demais... todo mundo falando extremamente certo...e blábláblá...
E qual é o problema disso?
Fica meio que falso, sabe? Poxa... ninguém fala extremamente certo? Ninguém nunca disse.
Entendi. Então nem vou...
Eu aconselho dar uma olhada. Tem umas idéias muito boas. Eu, por exemplo, nunca vou esquecer dos passos flamejantes derretidores de asfalto. Do Baltazar.
Baltazar? Mas ele não é um demônio?
É.
Mas o que tem a ver...
Lê que tu descobre.
AAAAAA safado. Me dá isso aqui!!!
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Lívia ~* disse...

Vampiros? Stoker? Ah, esse eu quero ler! :D

Lívia ~* disse...

Por algum motivo a fala formal dos vampiros virou meio que uma marca registrada deles...
Eu tenho uma amiga que estava me contando sobre um livro de vampiros outro dia, e disse: "Ainda não comecei a ler o livro mas é sobre vampiros, e pela olhada que eu dei, eles falam tudo certinho, sabe? Que nem antigamente... que nem os vampiros falam mesmo" [é óbvio que essa última frase faria mais sentido se vampiros realmente existissem, e se eles realmente falassem desse jeito, mas beleza...] Muitas pessoas esperam que a escrita seja assim.
Acho que o fato deles falarem assim depende muito da época em que passa a história. Se for lááááá trás, mas lááááá trás mesmo, sem problema eles falarem formalmente [apesar de que nem todos deveriam usar a forma de linguagem arcaica, e nem o tempo todo. Ninguém é tão perfeito, vai...], mas se for um livro que se passa nas últimas décadas [ou um pouco antes] eles vão falar do jeito que falavam na época. Ninguém, em pleno 2012 [mesmo sendo um vampiro, isso se eles existissem, é claro] vai falar perfeitamente... seria estranho.

OPL disse...

Concordo plenamente com a parte de isso ter virado uma marca dos vampiros. É aí que tá o problema.

Mas independente da época em que a história se passe, NUNCA alguém falou exatamente como a gramática sugere como formal (mesmo em época em que não havia a gramática, nem a coisa de "formal" e "informal"). Por isso que todas as línguas vivas mudam sempre.

O Homem tá sempre mudando a língua. tirando sílaba, som, juntando palavra, quebrando, montando... E isso vai mudando os livros e dicionários e o que é formal.

Essa coisa de antigamente se falar tudo perfeitamente pausado, dividido e milimetrado foi uma máscara colocada por filmes, idolatrando àquelas épocas.

Triste...

Nathi disse...

Vampiros é um assunto no qual gosto muito, acho interessante o modo como eles vivem, agem,pensam... Algumas historias nos deixam tão vidrados no livro que mal conseguimos larga-los. Quer dizer, td que envolve, misterio, terror, um drama legal me encanta...