Mas e os mais velhos?

Diário de bordo de Jowfish Kraken.
Quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012.
Imagem com três adultos vestidos em trajes sociais.
O homem da esquerda veste terno e calça marrom e
tampa os olhos com as mãos. A mulher do meio veste
terno e saia azul, tampando os ouvidos. O homem da
direita veste terno e calça cinza chumbo, tampando
a boca.
Eu juro! JURO que ia falar como fazer as coisas da biblioteca hoje...
E não vai por quê?
Porque teve um marujo que levantou uma pergunta interessante... que eu preciso falar antes de falar o que eu tinha que falar naquela hora lá.
Nossa, quanta palavra repetida... E quem foi esse marujo, Capi?

Foi o Gabriel. Qualquer coisa, batam nele!!!
Tá, tá. Qual é o problema dessa vez?
Ele disse que “isso funciona mais com crianças e adolescentes mais novos”, só que com os grandes já não daria tão certo.
Não? Porque não?
Oras... é meio que óbvio. O jeito de atração de jovens e adultos é bem diferente e...
Depende do que a gente fala, Capi.
Como assim?
Ah, tipo assim: se a gente falar de brinquedo, por exemplo... até com comida, vai... aí a gente tem bastante diferença na PROPAGANDA da coisa, mas não na coisa EM SI.
Como não? Um brinquedo de criança não é o mesmo que um brinquedo de adulto.
Ai, nada a ver! Claro que é! O que muda é só o formato, mas a função é a mesma.
E qual função seria essa?
Uma criança fêmea, loira e de olhos castanho está
logo à frente, sorrindo e com a boca toda lambuzada
de chocolate.
Um brinquedo só serve pra entreter e divertir uma pessoa. Ajudar na imaginação, dar prazer e tal. Isso é uma coisa igual pra todo mundo, só muda o foco da... alegria...?
Entendi, entendi.
Tá, então. Tem uma coisa na psicologia que chama ESPANTO. Sempre que alguém vê alguma coisa nova, se espanta.
E pra que serve esse espanto?
Pensa assim, ó: faz de conta que a gente vive dentro de uma bolha, tá?
Certo.
Então. Quando a gente se espanta, essa bolha estoura e abre a cabeça da gente pra um novo mundo... bom ou ruim.
Hum... acho que tô pegando o esquema da coisa... mas o que isso tem a ver com a ideia da biblioteca?
Elementar, meu caro Capi. Bebê, criança, adolescente novo, adolescente velho, adolescente ancião, adulto, velho, idoso, múmia... Não interessa. NENHUM deles conhece essa sensação de estar CERCADO por uma biblioteca.
Então todos eles se espantariam!!!
Imagem mostra um casal de crianças vestido como
os adultos da década de 90. Trajes sociais e ela
segura uma rosa, enquanto olha de canto de olho
para ele, sorrindo, enquanto ele enverga o corpo
para entrar no campo de visão dela, também sorrindo
Isso!!! Daí o que a gente tem que mudar é a propaganda da biblioteca.
Como tu aconselha?
Ai, que vergonha, Capi... de repente eu me senti tão inteligente...
Todo mundo nesse mundo é inteligente, Marujo. Não tenha vergonha disso. Continua.
Hihihi... tá... Tipo: pra criança, a gente pode fazer uma propaganda mais pro lado da comédia e dos contos de aventura...
Contos de Fadas não?
Eu gosto de deixar ela na parte de aventuras...
Certo.
Daí, pros adolescentes homens, a gente pode focar na ação e no suspense... pras meninas, fica o romance e o suspense também.
O suspense pega os dois?
- Sim, sim. Eu nunca entendi muito essa parte... mas eu acho que as meninas estão tão ligadas no suspense, porque podem ficar mais perto do menino que gosta... e também tem o escurinho da sala e...
A imagem, em preto e branco,
mostra um garoto ao lado de um
senhor. Ambos em pé, espiando
alguma coisa por buracos em uma
cerca de madeira.
TÁ BOM!!! A gente já entendeu seu pensamento...
Ai, Capi... calma... Daí pros adultos... erm... pros adultos...................
Pros adultos pode ficar tudo isso, porque todo adulto tem alma de criança ou adolescente rebelde.
Mas também tem aqueles que são muito sérios, Capi...
Então dá pra ficar na parte de ensaios e autoajuda.
É... pode ser... O importante mesmo é que se consiga atingir um aluno por sala de aula.
Um só?
Um só já é o suficiente, porque ele tem amigos naquela sala e vai querer mostrar a novidade pra eles... os amigos vão fazer a mesma coisa com os amigos deles... e os que sobrarem da sala vão querer ir ver pra não ficar de fora das conversas...
"As ideias são à prova de balas"
Adoro esse filme, Capi. O V é demais!
E no fim todo mundo já foi lá ver a coisa...
É... mas podem não pegar nenhum livro...
É aí que entram os grupos de leitura... que vou falar na próxima conversa.
Gostei... também tenho umas sugestões aqui de conversa... O que eu faço?
É só mandar, uai.
Isso eu sei, mas como eu posso mandar, “uai”?
Ôxe... deixa um comentário aqui... ou manda um e-mail... ou dá sinal de fumaça... carta... sei lá...
Só mandar a ideia prum lugar que você veja?
De preferência, né?
Vou fazer um banner, então.
Toda engraçadona, você...

Anônimo disse...

cada criança tem o direito de tal
ser criança, nao viver como adulto
isso é uma vergonha!!!

Sofia Geboorte disse...

Monsieur Kraken,
já havia passado meus olhos por este espaço (seu endereço sempre tá lá pelos lados do mural da parede da biblio de Ax), mas somente agora paro para ler. Gostei deste seu dialogo com o papagaio (será que é fêmea?) sobre como atrair cada idade para leitura, deixá-los em espanto, estupefatos com os livros. É essencial, especialmente para esses pequenos seres irreais, conseguirem ver as infinitas possibilidades de uma história, assim como também deve ocorrer com aqueles mais vividos, que trazem em si o costume da experiencia.
Permita-me pensar que a biblioteca e aqueles que estão dentro dela tem o dever de levar esse "estouro na bolha" para os que ainda tem as suas.É o dever do escritor, do professor....simplesmente permitir que a palavra encante o outro.

Parabéns pelo blog e por este dialogo.
Sofia

Relicário de Sangue
http://sofiageboorte.blogspot.com.br/

A Irmandade
http://www.airmandade.net/index.php

OPL disse...

Anônimo,
Não sei bem se foi um contra ou a favor do post, mas de qualquer modo, concordo quando você diz que criança tem de ser criança, não ser um mini-adulto.

Aliás tá na lista a gente falar do tema "Criança"......ou será que a gente já falou disso?

VIIIIIIIXIIIIIIIIIIIII fiquei cafuso...

OPL disse...

Milady Sofia,

Todos os navegantes dessa embarcação deveria tomar a fala da senhorita como exemplo de como se comunicar com um Capitão de tão maravilhosa, brilhante e estupenda postura como esse que vos fala...

[Você] Aham, té parece, Sr. Humildade IAUSHAUISHUASHASHUHASHASHUASH

O endereço desse Navio fica no mural da biblioteca de Assis??? *-*
Olhaí, que coisa boa de saber!!!!! P^)

Mazentão. O grande problema da coisa é a sacralização da Literatura, que tira do mundo dos jovens o dia-a-dia da história, daí o garoto fica: "isso NUNCA vai acontecer de verdade" e também não Vê ligação nenhuma do porquê ele deveria ver aquilo, savvy?

E eu não só te permito pensar isso, como te permito MUITO mais:
Permito que a senhorita tenha essa experiência.

Ver o brilho nos olhos de uma criança quando ela descobre um novo heroi... não tem como explicar...

Enfim... qualquer coisa, é só dar um grito P^)

Té mais bem logo
Capitão Jowfish Kraken, Ouçam Seu Nome e Tremam de Medo Enquanto Riem Desesperadamente