Não tem como ser mau com isso

Diário de Bordo de Javi Olé.
Segunda-feira, 17 de outubro de 2011.
Um garoto retirando uma máscara feliz, mostrando um rosto triste
Ahoy, Javi!!!
¡Olé, Capitán! Arroz.
Como?
Si habla  Arroz, no? Y hoy no tenemos arroz, solo pescado cosido.
Mahh que mané arroz, eu disse Ahoy, que significa simplesmente oi... tá fazendo peixe, é?
Sí, solo fáltame poner cilantro en la salsa, se quieres, puede ayudarme.
Cilantro?
Ah, perdón, tu chama esto de “coentro”…
Mas, coentro com salsa?! No peixe?! Mas não é um ou o outro? Tira a salsa...
Se quieres comer sin salsa, te aviso que el pescado ficará seco…
Mas é peixe em molho.
¡Pero sin la salsa... no es no!
Epa, Epa, ipa, opa!!! Não saquei.
¿Qué entiendes por salsa?
Salsa?  Uai... Salsinha, claro.......não é?
“Claro”....... Que no,  Salsa es lo mismo que molho.
Jura?! Então vocês dançam “molho” no teu país? HAHAHAHAHHAHAHAHAHAAHHAHAHA!!!!
NO. Esa fue sin gracia. Buen, so falta poner un berro y pronto
Berro? Tem que gritar pra ficar pronto? Que que tu tá fazendo aí, hein?! Bruxaria?
¿Qué? Berro, ¿no sabes o que es eso? Agrião.
Agrião… Agrião.  Ah Javi não fala como se fosse obrigação minha saber... É você quem não fala português direito.
Perdón, Capi, es que la única persona española que conozco, está demasiada alejada, mi padre. Entonces solo hablo en español como forma de no esquecer mi España querida.
Um homem, em traje social, onde o terno e
maleta estão ao seu lado, sentado em uma
escadaria, com as mãos apoiadas nos joelhos,
com a cabeça nas mãos, em sinal de
tristeza e desilusão
Mas, Javi... Teu pai não é toureiro?
Sí.
Mesmo sendo aleijado?
“Aleijado”, no.  Alejado. No si torna alejado. Alejado = “longe”.
AH, Javi, cê num explica...
Ah capitán, se yo me explicar a todo lo instante, eso se  tornará un monologo, ¿no?
É, é faz sentido… mas só você fala espanhol aqui...
Ah Capitán, preguntando me a todo lo instante tu tornase pesado…
Eu, pesado? Por quê? To gordo?
NOOOO CAPITÁNNNNN, Pesado es lo mismo que “chato”, ¡Mi nuestra señora de la macumba brava! Hablar español no es solo rizar la lengua.
Rizar?
“Enrolar” capitán, EN-RO-LAR. Si quieres yo deletreo para ti.
Essa eu saquei, “se quiser soletro pra você”... EPA, EPA JAVIER. TU ME CHAMA DE GORDO E AINDA TIRA UMA NA MINHA CARA? EU SOU TEU CAPITÃO!!!!!
Calma, fue usted que empezó preguntando me a todo lo momento... Pareces no saber español.
Yo sé español Javi, mira: VOY FECHAR LA PUERTA Y FIRMAR MI MANO EN TU ROSTO, E DESPUES QUE DESMAYAR TE ACUERDO COM UN TAPA. Viu como posso ser mal?
Buen... tu disse que: “Vais colocar data na porta, assinar sua mão na mina cara e depois que eu desmaiar, vai combinar uma tampa no meu rosto?” Francamente, no tiene como ser malo com esto...

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Angélica disse...

Lol! Isso me lembrou uma vez que uma mulher colombiana veio me pedir informações no ponto de ônibus da faculdade...Eu quase comecei a entrar em pânico, porque não entendia absolutamente NADA do que a mulher falava! Sorte que eu estava com uma amiga que falava espanhol, e ela resolveu o caso, rss. Essa história de que falar espanhol é fácil é pura balela! Além do idioma estar cheio de falsos cognatos, os nativos falam rápido pra caramba, o que deixa as coisas muito mais difíceis de se entender!

Lii disse...

Concordo com a Angélica, espanhol é mais complicado do que parece, algumas palavras você até entende sem problema, mas os falsos cognatos ferram com tudo.
Apesar de odiar espanhol, adoro ler os diários de bordo do Javi! Me divirto bastante \o/