Sonhividade

Diário de bordo de Jowfish.
Quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011.

O que me diz? Sonho é criatividade? Ou é a falta dela?
Bom... Se você concordar com a última, então Bram Stoker e Mary Shelley têm uma baita falta de criatividade...
Aliás, lembram-se deles?
Bram Stoker foi o criador de Drácula...
Mary Shelley foi a criadora de Frankenstein...
E deles, se lembram?
É meio difícil não lembrar, né não?
Pois então... O sonho é a forma mais pura e forte da imaginação. TANTO que, muitas vezes não nos lembramos dele.
Aqui vai um fato científico:
Quando acordamos, já “esquecemos” cerca de 95% de nossos sonhos. Por quê?
Bom... Pra ficar mais fácil, vamos dizer que as memórias são confetes... E nossos neurônios [aquelas coisinhas que nos fazem pensar, mover e tudo o mais] são chicletes. Ok?
Não nos lembramos de MUITO de nossos sonhos, porque, ao sonharmos, deixamos esses confetes grudarem no chiclete, mas BEM de leve... Na verdade, com o grude mínimo possível.
Daí, quando vamos tentar lembrar, ou melhor, usamos mais grude pra pegar esses confetes de novo do que usamos pra colá-los... Daí não conseguimos nada...
Mas o que isso tem a ver com criatividade?
Ah, hi-hi... É verdade...
Bem... Tente se lembrar de um sonho seu. Não é uma confusão krakeniana?
Uma hora, estamos na sala de casa, falando com um amigo... De repente não é mais esse amigo, é nosso pai, ou nosso avô que já morreu... E já estamos na cozinha... E num parque... E no carro... E no avião...
Nossa! Dá um tempinho, vai...
Mas não é só assim. Muitas vezes sonhamos que estamos voando, ou que temos algum super poder, ou que estamos com quem nunca vimos na vida...
Alguém que nunca vimos?
Voar?
Poderes?
Oras bolas? Tão vendo isso? É Criatividade! É Imaginação!
Como eu disse, a forma mais pura dela... Que alguns chamam de “Inspiração”.
Eu, por exemplo, sonhei uma vez que era o Homem Aranha... Mas não me lembro de ter deixado metade da cidade sob minhas teias...
E se tivesse deixado?
Isso me lembra de outra questão:
Usar a própria experiência de vida tira, ou é criatividade?
Descobriremos isso no próximo post.

Hiroshi disse...

Bacana o texto. É verdade que não lembramos praticamente nada do que sonhamos... e temos vários sonhos durante uma noite... Não é fantástico? Temos meia dúzia de sonhos e mal conseguimos lembrar de um? PS:
Uma pequenissima reclamação... Sinto falta da opção de url/nome na hora de comentar...