Ah, sério? Legal...

Ogs, ogs e mais obgs...

Diário de bordo de Jowfish.
Quarta-feira, 29 de dezembro de 2010.

      Tudo começou com os blogs... São sempre os blogs...
      No começo, os blogs eram feitos pra ficar mais fácil o contato para o avanço de certos projetos.
      Então... Numa bela manhã de sol... Eis que alguém copiou a ideia... Mas pra manter seus amigos atualizados sobre sua própria vida.
      Ondinha vai, ondinha vem... E logo, ter um blog deixou de ser complicado, porque foram feitos serviços para facilitar a criação e construção dos Navios.
      Alguns anos depois, pelo menos na pátria amada, Brasil, o serviço que ficou famoso foi o fotolog [ou “flog”, pros mais íntimos].
      Nele, os capitães postavam suas fotos e faziam comentários sobre elas... Ou usavam o espaço pra textos [tentando adaptando o blog].
      Por sua vez, os videoblogs [ou videologs, ou vlogs, pode escolher] surgiram no horizonte por volta do ano 2000, mas com pouco destaque. Quatro anos depois, veio o “Ano do Videoblog” e em 2005 teve até mesmo uma conferência (Vloggercon) na cidade de Nova Iorque.
      Ainda em 2005 há notícias sobre o primeiro vlog brasileiro, mas só em fevereiro de 2010 a nave mãe começou a voltar seus olhos para o gênero e, por consequência, a noticiá-lo.
      Sinto-me na obrigação de citar a primeira pessoa que recebeu destaque gravando um vlog: PC Siqueira.
      E deixando bem claro [como o próprio carinha cita em alguns de seus vídeos] que ele NÃO criou o vlog.
[Fonte: Baixaki]

Larissa Vicentini. disse...

Cap...

Sempre contextualizando. Navegar é cultura. :D
Não tinha parado pra analisar o termo "vlog"... Nem tinha relacionado a blog, flog.
Muito interessante. Como quase sempre tive net discada, raramente acompanharia um vlog. Sinceramente acho que prefiro os blogs mesmo.

BJAUM!