Coordenada

Sinto uma Presença

Diário de Bordo de Jowfish.
Segunda-feira, 18 de outubro de 2010.

Eu sabia que não tinha ficado louco! Sabia!
O mar estava estranho... O vento batia forte em nossas velas... Mas o mar estava calmo demais. Nem uma onda.
Nenhuma!
Pensei que estava sonhando. Pensei, mesmo [e tenho vergonha em dizer], que tinha pego no sono enquanto manobrava o velho navio pelas águas. Pensei que já estava na hora de aposentar essa velha perna de pau...
Até soltei o timão e vi que não era preciso conduzir nada... Nossa Tripulação estava sendo conduzida sozinha pelos mares.
Mas foi aí que vi, se aproximando de nossa embarcação, uma mulher... Andando sob a água!
Como isso é possível?!
A mulher pareceu subir uma escada invisível conforme se aproximava do barco... Até que chegou do meu lado, olhando pra onde eu deveria estar olhando... O horizonte.
Disse se chamar Sarah Micucci. E que estávamos n’O Império dos Deuses Olimpianos [era só o que me faltava... Sonhar com alguém que fica falando grego...].
Do NADA, a mulher some de onde estava, assim como tudo a minha volta e, no momento seguinte, estávamos [Eu, Barbatanna e Folmes] na ponta de uma montanha que me pareceu a mais alta do mundo... Não que eu já tenha escalado muitas...
Atrás de nós, um enorme portão se abriu e nos deixou passar, levando-nos até um enorme salão, onde doze tronos estavam dispostos, com uma pessoa sentada em cada trono.
O homem do centro – branco, alto e de cabelos grisalhos [bem grisalhos, diga-se de passagem] – levantou sua voz ao dizer:
Pelos poderes dos deuses olimpianos, convocamos aqui, nossa representante.”
Adivinha quem apareceu?
Exatamente: a Sarah.
Ela disse que nossa missão ali era nobre, blá blá blá... e terminou dizendo que, se fazia parte de nossa missão levar algum tesouro sobre os deuses do Olimpo, eles dariam uma grande ferramenta para que pudéssemos encantar a todos os amantes de mitologia. Independente da idade.
Perfeito!
E cadê a ferramenta?
Sarah apresentou cada um dos presentes nos tronos. E disse que cada um ali recebera um espaço no tesouro.
Logo, o tesouro tem doze histórias que mostra um pouco da mente de cada um, e nos permite a escolha de amar a qualquer deus: desde o encrenqueiro Ares, até a sabe-tudo Atena.
Após nos apresentar ao livro, chamado “Pelos poderes dos deuses olimpianos”, mais uma vez, surgi atrás do timão.
Não sei se foi sonho ou não...
Tudo o que tenho é a lembrança do tesouro... E uma pequena chamada:
“Se quiserem mais informações, naveguem por esta direção: http://imperiodosdeuses.blogspot.com/
Andar contra a vontade dos deuses... Não é uma coisa muito sábia a se fazer...

IMPÉRIO DOS DEUSES Olimpianos disse...

Capitão,
Não se incomode com um eventual cochilo durante a travessia. Até Amir Klink já passou por essa, enquanto um tubarão brincava embaixo da quilha. Imagina aí a aflição qdo ele se deu conta?
Olha, decididamente, esse enorme salão com os doze tronos dos deuses Olimpianos, é simplesmente fantástico! quem assistiu a primeira versão de Fúria de Titãs, tem uma idéia do cenário e de Zeus no comando.
Estes deuses e o Palácio do Olimpo, estão presentes no livro PELOS PODERES DOS DEUSES OLIMPIANOS, além de incríveis aventuras. Podem dar uma espiadinha aqui:
migre.me/124Cv
Um beijão capitão. Vejo vocês no Império.
Sarah Micucci
http://imperiodosdeuses.blogspot.com/

Nessie Araujo disse...

Eu embarquei nesse mundo dos deuses olimpianos da Sarinha e AMEI!!!
De um jeito engraçado e com mto bom humor, ela nos faz conhecer melhor esse mundo mágico da mitologia grega.
Amei esse post, parabéns capitão, ficou ótimo mesmo...