De quem é o desinteresse, afinal?

Diário de bordo de Jowfish.
Domingo, 22 de maio de 2011.
- Ué... mas a gente não ia falar das ideias pra melhorar as aulas e tals?
E num vamo?
- Uai... o título...
Faz tudo parte do esquema, Marujo. Préstenção... será que o desinteresse é mesmo só do Marujo e o capitão tem nada a vê com a paçoca?
Ou será que o desinteresse do Marujo é um reflexo do desinteresse do Capitão?
- ...
“...”
Tá veno?! É aí que tá a ponta do compasso. Se o Marujo vê que o capitão num qué nem molhá a farofa, ele NUNCA vai trazê a carne.
- Vixi... pera... não entendi nada dessa parte aí... que farofa?
“Ele quis dizer que se o aluno não vê que o professor quer mesmo ensinar, ele não vai querer perder tempo naquilo.”
- Á, sim... era mais fácil ter falado isso...
Aí perdia toda a graça.
- Enfim, Capi... e as ideias?
Que ideias?
“Pra melhorar, Capitão.”
Á, tá. Na verdade, é conduta... não é bem ideia...
A função do Capitão é DESPERTAR o interesse no Marujo. Afinal de contas... QUE MARUJO é LOCO pra seguir um capitão que num sabe nem o que tá fazeno?!
Como que um capitão que tá mais perdido que peixe sem rabo qué juntá a atenção de um Marujo... qué dizê... VÁRIOS Marujinhos.
Isso numentra na cachola.
Não, não... O VERDADEIRO Capitão é aquele que busca vários caminho pra chegá no tesouro.
É aquele que procurentendê a dificuldade do Marujo e ENSINA o pequenino a PENSAR e a SUPERAR aquela barreira de coral.
Quando o Capitão virá as costa pra lousa e observar seus Marujos... ou melhor INTERAGIR com os Marujos... descobrir o que tá errado, o que eles gosta, o que pensam e o que tá bom... SÓ AÍ é que essa frota vai sê exemplo.
E o desinteresse é uma coisa que num vai mais existir.
- Tipo... Nunca mais?
Nunca mais.
“Nunca nunquinha?”
Qual parte do NUNCA ficou complicado de entender?
- Nossa... que irritação, Capi...
“É, Capitão... irritação assim logo cedo faz mal pro estôm...”
Kraken! Pega!

Larissa Vicentini. disse...

Cap.!

Passando só pra avisar que ainda volto a frequentar mais o navio aqui... Com calma e tempo pra RUM.

Beijão!

Angélica disse...

Yo captain! Estou para comentar esses seus posts sobre ensino desde a semana passada, mas estava com preguiça de escrever (*shame on me*, xD). Minha preguiça ainda não passou por completo, então ao invés de comentar em todos os posts vou dizer tudo o que eu quero aqui mesmo, xD.
Concordo com você quando diz que o interesse do professor pela aula faz com que o aluno também se interesse. Quanto mais o professor conseguir compreender as dificuldades de seus alunos e criar métodos para ensinar melhor, mais eles irão aprender. Mas a verdade é que os jovens (me senti uma velhinha agora, xD) estão perdendo cada vez mais o (pouco) respeito que tinham pelos professores, se tornando até mesmo perigosos em alguns casos (uma colega da minha mãe - que é professora aposentada, aliás - levou um tiro nas costas de um aluno há alguns anos atrás, em plena sala de aula...por sorte o tiro não pegou nenhum órgão vital e ela sobreviveu).Some isso aos salários ridiculamente baixos dos professores, e chega até a ser possível entender a perda de interesse deles pelas aulas.
Mas a verdade é que também falta uma melhor formação e seleção de professores. A popularização do ensino superior no Brasil é certamente algo positivo, mas como conseqüência deste fenômeno surgiram muitas faculdades ruins por aí, sendo que a maioria delas oferece licenciatura em letras, matemática, física...enfim, nas matérias relacionadas ao ensino escolar, e tudo isso por um preço muito módico. O resultado é entram no mercado muitos profissionais mal formados e mal preparados, sendo que uma boa parte deles seguiu estes cursos por motivos banais como "por ser mais barato", ao invés de segui-los por vocação. Acho que, em primeiro lugar, deveria haver uma maior fiscalização do MEC sobre os cursos de licenciatura oferecidos no país, de modo a fazer com que apenas cursos realmente qualificados continuem a existir. Além disso, seria interessante a implantação de uma avaliação semelhante ao exame da ordem da OAB: somente os profissionais que passassem no exame poderiam exercer a profissão. Por último, porém não menos importante, acho que é MUITO necessário um aumento significativo no salário dos professores. Ser professor é uma profissão que exige muita dedicação, além de ser altamente desgastante. Por mais vocação que uma pessoa tenha, como você quer que ela vá dar aulas se, além de trabalhar como um camelo, ela mal ganha para se sustentar? Minha mãe camelou a vida inteira trabalhando em dois cargos (professora de português e inglês) para conseguir se aposentar com um salário minimamente decente. Antes de ela se aposentar, eu praticamente não a via; só fui conhecer minha mãe de verdade (e ela foi me conhecer) depois que ela se aposentou...Acho que o estado não paga nem um terço do que o esforço dos professores demanda.
Eu também poderia ficar comentando sobre como os professores poderiam trabalhar para deixar as aulas mais dinâmicas e tudo mais, mas bah, cansei de escrever. Mais tarde eu escrevo mais, se estiver com vontade, xD. Até mais, capitão! o/

OPL disse...

YOHOY... se isso é porque tu tá com preguiça....imagina se não tivesse...

UIAHSIHAUSHUHAISHUHAUSHIHASUHUIAHSUHAIUSHAISUA

Mas então, Angel, acho que os próximos posts foram escolhidos pra você.
uiahsuhaiushiasuhausaushuasu

Angélica disse...

Eu sei que eu escrevo demais, mas a verdade é que eu não consigo evitar, rs. Gosto de deixar minhas opiniões bem explicadinhas, para evitar que os outros as interpretem de uma maneira errada e saiam por aí distorcendo o que eu disse.
Uai! Os posts foram escolhidos para mim? Como assim? Argh, o monstro da curiosidade está me matando!xD